quinta-feira, 15 de outubro de 2015

A Presença Judaica na História do Brasil



A Historiadora Anita Novinsky é especialista no estudo sobre a presença e contribuição dos judeus na História do Brasil, bem como judeus brasileiros que estão restaurando sua judaicidade ocultada ao longo dos tempos por conta da Inquisição - este é o meu caso!



Shalom,

Tatiana Calado (Hadassah Chai)




terça-feira, 25 de agosto de 2015

O Eterno está conosco!

Não adianta o esforço de muitos para tentar parar, nem dar outro rumo à restauração daqueles que SÃO JUDEUS, mas andavam perdidos, distanciados de sua fé, por conta das circunstâncias: Inquisição, etc. Gostem ounão, o Criador está restaurando a identidade de muitas pessoas no planeta e, com notoriedade, no Brasil. Mas isto está incomodando um grande grupo conhecido como judeus "oficiais", ou judeus "verdadeiros" (com todo respeito). E ainda mais quando a restauração está acompanhada do entendimento de que o Mashiach profetizada nas Escrituras é Yeshua. Aí é que se observa o empenho em tentar fazer com que a restauração dessas pessoas não seja bem vista, nem reconhecida pelo tal grupo "oficial". Ora, ora... façam-me o favor...! Até parece que precisamos de aceitação do tal grupo! Me poupem!!! O que importa é que o Eterno esteja conosco e ELE mesmo é quem está nos trazendo de volta.

Cada um sabe do que lhe vai na alma, e D-us que conhece todas as coisas. ELE tem confirmado esta convicção de nossa identidade judaica, não por homens, mas pela história de nossas famílias através de gerações e pelo amor à sagrada Torah e a ELE mesmo. Nada nem ninguém pode parar a restauração que o Criador tem feito em nossas vidas. Dos quatro cantos da Terra a restauração está sendo manifesta! Vivamos em paz! O Eterno está conosco! O Eterno é o nosso D-us, único e indivisível, o Eterno é UM!

Shalom!


Tatiana Calado / Hadassah Chai

domingo, 23 de setembro de 2012

Restaurando minhas raízes!


Vou contar um pedacinho da minha história, porém vou destacar alguns fatos que considero importante na história de meus avós e pais.

Meu nome de registro é Tatiana dos Santos Calado, sou filha de Marat do Amaral Calado e de Maria da Penha dos Santos Calado.

Meu avô paterno chamava-se José Ferreira Guimarães, porém por estar sendo constantemente perseguido devido sua militância no Partido Comunista resolveu trocar seu nome para Jaime Calado, sendo que o sobrenome Calado resgatou de seu avô. Isso para mim é importante, pois que manteve-se em nossa árvore genealógica.

Vejamos como tudo aconteceu...

José Ferreira Guimarães, meu avô, trabalhava como barbeiro e era militante comunista. Num dado momento de sua vida aportou em Recife fugindo da ditadura salazarista. Foi preso na ditadura do Estado Novo. Após ser solto, mudou seu nome para Jaime Calado. Casou-se em Recife com Margarida Bezerra do Amaral, que após o casamento tornou-se Margarida do Amaral Calado, minha avó.

Foi perseguido em Pernambuco, fugiu para João Pessoa, na Paraíba, e ingressou na polícia militar como barbeiro. Fugiu para o Ceará e lá trabalhou como repórter no Jornal "O Democrata" do PCB.

Meu avô, Jaime, era conhecido na capital cearense como repórter e orador. Foi morto na campanha presidencial de 1949, quando Getúlio Vargas se elegeu apoiado pelo PCB. Plínio Salgado, candidato à presidência da república pelo PRP iria discursar na praça José de Alencar, centro de Fortaleza. Meu avô, então, tentou impedir o discurso de Plínio, porém o Tenente Bezerra, conhecido como integralista cearense, matou-o com um tiro. (Junto com o Tenente Bezerra havia um investigador do DOPS cearense e um guarda ferroviário.). Nesse tempo, meus avós moravam em Pirambu, bairro operário. Mais tarde, o nome de meu avô virou nome de uma rua no bairro de Fátima no Ceará.

Meu avô, Jaime Calado, (ou José Ferreira Guimarães) se autodenominava ateu, porém minha avó declarava que acreditava em D-us.

Vou destacar agora fatos de minha avó materna e de minha mãe:

Minha avó materna chamava-se Realinda Monteiro dos Santos, casada com Ubaldino Norberto dos Santos. Era filha de um português o qual não a assumiu como filha, assim também fez sua mãe. Sendo assim, foi criada por uma parenta distante de nome, Nicota. Cresceu sem aprender a ler e escrever, porém o que considero interessante em sua história é que alguns costumes foram passados para minha mãe e que hoje sei, através de pesquisas, que são costumes de judeus que sofreram a perseguição durante o tempo da Inquisição, e por isso tiveram que camuflar muitas vezes práticas relacionadas a fé no Criador, sendo passadas de geração a geração. Por isso as gerações posteriores acabavam seguindo certos costumes, sem contudo saber o significado.

Dentre outros, eis alguns costumes que minha mãe herdou em sua criação:

- Varrer a casa da porta para dentro (este costume se explica devido o respeito pela mezuzah, um objetos que contém um pergaminho com um trecho das Escrituras Sagradas, afixada nas portas dos judeus, ainda que não tivessem-na em suas portas por consequência da perseguição inquisitória. Por esse motivo, em respeito a este objeto não passava-se o lixo pela porta.).

- Varrer a casa antes do pôr do sol na sexta-feira da "semana santa" da Páscoa cristã. (Esse costume se explica porque os serviços cotidianos são concluídos antes do  pôr do sol na véspera da Páscoa judaica, assim como também o é na véspera do dia de descanso semanal sagrado judaico - o Shabat que inicia ao pôr do sol da sexta-feira de cada semana.).

- Não entrar com os sapatos em casa ao chegar de algum enterro. Tomar banho, colocar a roupa usada no enterro para lavar e limpar os sapatos com pano molhado, antes de colocá-lo para dentro de casa.(Este costume está relacionado com a noção de purificação, pois o contato com o morto, torna a pessoa ritualmente impura)

Minha mãe sempre foi uma mulher de muita fé em D'us, porém sempre disse não gostar de entrar em Igrejas (este é um comportamento que os historiadores-pesquisadores nesta área dizem ser comum aos judeus da Inquisição e seus descendentes.)

lembro-me de quando era criança e não entendia o significado desses costumes e perguntava a minha mãe o porquê disso tudo, mas ela dizia também não saber. Dizia que aprendeu assim com sua mãe e avó e assim fazia.

Sei que muitas pessoas poderão achar que isso não tem nada a ver, porém de acordo com o meu testemunho, sentia e ainda sinto necessidade de praticar os ensinamentos da Sagrada Escritura, sem contudo saber, na época, que esses ensinamentos têm relação com o povo judeu, sei que temos uma ligação de alma nisto tudo, pois nada é por acaso.

Além disso, os sobrenomes de minha família constam na lista de sobrenomes de judeus que vieram de famílias que sofreram a perseguição Inquisição. Há também uma característica física no povo judeu que quero pontuar: O nariz grande e, na maioria das vezes arcado. Pois, então! Minha avó materna tinha um "enorme nariz" e meu pai Marat tem um nariz grande e pontudo! Esses traços juntamente com todo o contexto da história de minha família, são evidências de nossa identidade judaica.

Aproveito, assim, para dizer como comecei a descobrir minha identidade judaica!

Tudo começou com meu interesse pelas Sagradas Escrituras, especialmente  pelas passagens relacionadas às Festas Instituídas por D'us, pela observação do Shabat (sábado) e outros mandamentos como a alimentação baseada em Levítico 11.

Nesse tempo eu congregava em Igreja Evangélica e me dedicava muito ao estudo das Sagradas Escrituras e à oração. Assim, fui compreendendo claramente o que D'us diz em Sua palavra, principalmente com respeito à obediência aos Seus mandamentos. Daí em diante eu comecei a observar o Shabat (sábado), selecionar meus alimentos conforme as Escrituras e a passar esses ensinamentos para os meus filhos, que nesse tempo eram bem pequenos.

Um dia na sala de um seminário evangélico, o qual eu não cheguei a concluir nem o primeiro ano, ouvi falar sobre uma disciplina que teríamos no segundo ano, a Língua Hebraica. Apesar de eu não ter continuado o seminário, aquela informação ficou gravada em minha mente e eu senti em meu coração um desejo enorme de aprender hebraico, pois ali no seminário tive ciência de que era a língua a qual as Escrituras Sagradas tinham sido escritas, a língua sagrada!

Comecei, então, a orar a D'us para que Ele me desce a condição de aprender hebraico, mesmo sem ter, na época, condições financeiras para isso. O tempo passou e eu nunca desisti da ideia de estudar hebraico. Até que um dia, uma colega minha conversando com outra, disse a respeito de um curso de hebraico gratuito no Centro da Cidade do RJ. Logo me apressei para interar-me sobre o assunto, peguei o endereço e assim comecei a estudar hebraico, com o professor Roberto Alves, em seu curso livre chamado Poço de Jacó. Mesmo sendo um homem muito estudado, com muitos títulos e dando aulas para seminários, e até em mestrado, o professor Roberto Alves, sempre manteve a simplicidade e nunca abriu mão de lecionar gratuitamente o hebraico, grego e cultura judaica.

Ali no curso Poço de Jacó estudei por dois anos, iniciando em 1998. Parei por ter iniciado a faculdade e ter conseguido, enfim, um emprego (já que estava há um bom tempo desempregada.).

Assim, para minha surpresa, naquele tempo, pude perceber que eu vivia, em muitos aspectos, como uma judia, digo em relação a fé, pois pouco a pouco, o próprio D'us foi restaurando, em mim, a minha origem! Aleluiah!!

A primeira sinagoga que entrei ficava em São Gonçalo, onde as pessoas ali, observavam a Torah e criam em Yeshua (Jesus) como Mashiach (Messias), depois conheci uma outra sinagoga, no bairro do Flamengo, mais tarde passei a frequentar uma sinagoga no Humaitá. Nunca interessei-me em frequentar uma sinagoga ortodoxa por se reunirem ali pessoas que não creem, ou pelo menos por não poderem expor, publicamente, que Yeshua é o Mashiach profetizado nas Escrituras Sagradas. Creio que há um só D-us, o Criador, e que a adoração só deve ser dirigida a ELE. Creio que o Mashiach (Messias) profetizado nas Escrituras é Yeshua (Jesus).

Quero aqui registrar que minha querida mãe, antes de partir para a eternidade, passou a crer com fervor no D'us de Israel e no Mashiach Yeshua (Messias Jesus) e pode tomar ciência de minhas pesquisas a respeito de nossa origem judaica.

Com tudo isso acontecendo em minha vida, eu tive o desejo de possuir um nome judaico. Sabendo que não teria lugar onde fazer a cerimônia para tal, fiz eu mesma, em minha casa, em março de 2010, uma oração a D'us escolhendo meu nome: Hadassah ( הדסה ), mais tarde acrescentei o nome Chai ( חי ), ficando assim Hadassah Chai (  הדסה  חי ).

Escolhi, esse nome a princípio por achar bonito esteticamente falando e por conhecer a história da rainha Ester, que na verdade chamava-se Hadassah. Depois então fui pesquisar informações a respeito do meu novo nome. Descobri que Hadassah vem da raíz hadas ( הדס ) que quer dizer murta. Uma planta decorativa usada na Festa de Sucot (Festa dos Tabernáculos). Possui cheiro, mas não possui fruto. Não comestível. Representa, os praticantes. O nome Hadassah significa: A Vitoriosa e a palavra Chai quer dizer Vida, então resolvi acrescentá-la ao meu nome judaico, como dito anteriormente.

Para minha surpresa, mais tarde acabei por descobrir que o dia do meu nascimento, dia 03 de outubro de 1966, no calendário judaico caiu no 5° dia da Festa de Sucot (Festa das Cabanas), e nesta festa há o costume de se enfeitar a cabana com palmeiras e murta. Murta é uma palavra que se origina da raíz hebraica hadas que também é raíz do nome Hadassah.

Esta é apenas uma pequena parte da minha história com relação a minha fé e como restaurei minha identidade judaica. Assim D'us tem feito em minha vida e em minha família. A restauração chegou e tenho fé que irá alcançar outros membros de minha parentela conscientizando-os de nossas raízes a respeito da fé no Eterno de Israel e nossa ancestralidade judaica.

Shalom!

Hadassah Chai        הדסה  חי          

domingo, 17 de junho de 2012

Porque amamos obedecemos com prazer!


O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento,..." Osheia (Os) 4:6

Vivemos num mundo onde a ciência tem se multiplicado velozmente, e como fruto disto temos a facilitação dos relacionamentos interpessoais e da comunicação, através do novo mundo globalizado e do advento da internet! Sendo assim, o conhecimento ficou mais fácil e acessível às pessoas, porém por outro lado, não podemos deixar de notar que por tal facilidade, muitas pessoas também se acomodaram no que diz respeito à estudar, pesquisar diretamente em livros e fontes fidedignas, visto que com um clique no teclado de um computador muitas pessoas copiam e colam informações, até mesmo sem conhecimento profundo daquilo que estão "supostamente" estudando.O conhecimento é um bem cultural que não pode ser roubado. Uma vez adquirido para sempre permanece! Por isso a importância de se estudar, pesquisar com afinco, sempre! Pois o conhecimento nos ajuda a errar menos em nossa vida cotidiana. Sendo assim, o Criador, deixou-nos um manual no qual podemos obter conhecimentos através de Seus ensinamentos para uma vida melhor, de qualidade elevada em todos os aspectos.

Vivemos numa sociedade regida por leis de todo tipo. Tomando a lei de trânsito como exemplo, podemos perceber sua importância para o bom funcionamento dos veículos e pedestres, evitando assim acidentes, e até mesmo mortes, o caos enfim! O mesmo ocorre com a finalidade da Lei que D'us estabeleceu para aqueles que querem fazer parte de sei Reino. Os mandamentos, leis e preceitos, instituídos pelo Criador servem, para que vivamos de maneira ordenada, em harmonia com Ele mesmo, o autor de nossa existência. 

O maior de todos os rabinos, Yeshua HaMashiach disse: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus. Matytiahu (Mt) 22:29

O conhecimento da verdade nos livra dos enganos e equívocos que se propagam. Infelizmente, há, não poucas pessoas, que frequentam reuniões onde se ministram ensinamentos nos quais não são fundamentados nas Sagradas Escrituras, mas sim em palavras repetitivas de homens que por conveniência própria, ou por falta de conhecimento mesmo, dizem o que os textos Sagrados nunca disseram!

É triste vermos ainda hoje, muitos tentando "alterar" os ensinamentos que o Criador deu para todos os que querem fazer parte do Seu Reino. Contudo, sempre há um remanescente fiel em cada geração ao longo dos tempos. Graças a fidelidade dos remanescentes temos a prática dos ensinamentos de D'us até hoje para exemplo das novas gerações! O povo judeu, foi o povo que primeiro deu ouvidos a voz do Criador e escolheu obedecê-LO. D'us encontrou no povo judeu o desejo sincero de servi-LO e obedecê-LO. Israel, é portanto, o primogênito dentre todos os demais povos da terra, neste sentido, foi por isto escolhido para levar os ensinamentos de D'us para todos os povos do planeta.

Na bela oração do rei Shlomoh vemos que Israel está ciente de sua missão:

"E também ouve ao estrangeiro, que não for do teu povo Israel, quando vier de terras remotas, por amor do teu nome (Porque ouvirão do teu grande nome, e da tua forte mão, e do teu braço estendido), e vier orar voltado para esta casa, ouve tu nos céus, assento da tua habitação, e faze conforme a tudo o que o estrangeiro a ti clamar, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como o teu povo Israel, e para saberem que o teu nome é invocado sobre esta casa que tenho edificado." 1 Melachim (Rs) 8:41-43

Note o trecho que diz: "...a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como teu povo Israel,...", Por este trecho podemos perceber que TODOS são convocados para seguirem o Criador, e não só os judeus, como alguns erroneamente, pensam. Aquele que crê, obedece. Demonstramos a nossa fé através das nossas atitudes. Fé é seguida de prática, pois caso contrário a fé é inexistente, morta! Ainda que rememos contra a maré, contra uma "maioria" que insiste em mudar o que D'us estabeleceu, permaneçamos firmes e fieis aos mandamentos de D'us, a exemplo do Mashiach Yeshua que foi expulso das sinagogas por denunciar erros e ministrar os ensinamentos de D'us sem alterações!

"Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; ..."  Matytiahu (Mt) 23:2-3

Além da fé, o amor nos leva à obediência, pois quando amamos nossos pais, por exemplo, obedecemos ao que nos mandam sem resistências. Esta é a principal forma de demonstrarmos nosso amor a eles, pois sabemos que querem o melhor para nós! Assim também demonstramos nosso amor a D'us obedecendo-O com prazer, pois mais que nossos pais biológicos, D'us, o nosso Criador, nos ama.

"Obedecemos a D'us porque O amamos! E por isso temos prazer nos Seus mandamentos!"

" Quanto amo a rua lei! É a minha meditação, todo dia!"  Tehillim (Sl) 119.97

Estamos vivendo tempos difíceis com relação a tudo, inclusive em relação ao amor e a fé em D'us, pois muitos têm se levantado para levar pessoas ao erro! Por isso, uma das palavras-chave para esses últimos dias, é: Estude! Estude as Sagradas Escrituras, além de orar para que o seu Autor nos dê o pleno conhecimento de Seus ensinamentos e assim praticá-los conscientes de sua importância em nossas vidas, pois na obediência há bênção! Vemos muitas "propagandas" de fórmulas para receber bênçãos, mas o que devemos fazer está nos Registros Sagrados:

"E se ouvires a voz do Eterno, teu D'us, para guardar e cumprir todos os Seus mandamentos que eu te ordeno hoje, o Eterno te colocará acima de todas as nações da terra. E virão sobre ti todas estas bênçãos e te alcançarão, pois obedecerás a voz do Eterno, teu D'us." Devarim (Dt)28.1-2

"Porque este mandamento que eu hoje te ordeno, não te é encoberto, nem está longe de ti. Não está nos céus para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que o traga a nós e nos faça ouvi-lo, para que o observemos? Nem está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar, para que o traga a nós e nos faça ouvi-lo, para que o observemos? Pois a coisa está muito perto de ti, na tua boca e no teu coração, para que a observes." Devarim (Dt) 30. 11-14

"Vê que, hoje, pus diante de ti a vida e o bem, a morte e o mal; porquanto te ordeno  hoje que ames ao Eterno, teu D'us, que andes nos Seus caminhos, e que guardes os Seus mandamentos, os Seus estatutos e os Seus juízos; então viverás, te multiplicarás e te abençoará o Eterno, teu D'us, na terra na qual tu entras para herdá-la." Devarim (Dt) 30.15-16

E é porque na obediência há bênção que o sistema anti-Mashiach faz o que pode para levar as pessoas 'a desobediência:

"(...) Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; ..." Daniel 7.25

"Irou-se o dragão contra a mulher e foi pekejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de D'us e têm o testemunho de Yeshua;..."  Revelações (Ap) 12.17

"Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de D'us e a fé em Yeshua."  Revelações (Ap) 14.12

As profecias das Sagradas Escrituras estão sendo cumpridas ao longo dos tempos, e não se pode fugir disto! Sendo assim, faz parte o embate entre os que servem a D'us e os que não servem. O trigo será separado do joio inevitavelmente e cada um se posicionará diante de tudo e de todos. Muitos ficarão surpresos e até decepcionados com o que acontecerá, mas cada um deverá cuidar de si, pois quem está em pé deve tomar cuidado para não cair. Agarre-se ao Eterno de Israel com todas as suas forças e siga em frente. Humildade, conhecimento e fidelidade devem andar juntos em nossa vida. A luta pela sobrevivência está a todo o vapor. D'us nos ajude nisto!

Vale à pena pagarmos o preço por obedecer ao Criador, afinal é a Ele que servimos e é a Ele que daremos conta. Ele é o nosso D'us! "Sh'má Israel, Adonai Eloheinu, Adonai Echad!"

"Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo: Enquanto não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, sem que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mínimos mandamentos, e assim ensinar aos homens, será chamado mínimo no reino dos céus; mas aquele que os observar e ensinar, esse será chamado grande no reino dos céus." Matytiahu (Mt)5:17-19

Shalom!

Hadassah Chai (Tatiana Calado)